Semana passada eu fiz a segunda via da minha carteira de identidade, porque eu achava que tinha validade, mas na hora descobri que estava enganada. De qualquer forma segui em frente, porque ela estava muito velha (eu tinha 16 anos na 1º “versão”. Hoje tenho 28!!!) e, também, pq já havia pago o Duda.
Ficou pronta super rápido! Tenho que elogiar o Detran pela eficiência.
Agendei pela internet e fui atendida pontualmente!
E em menos de uma semana, recebi um e-mail avisando que estava pronta.
O que é bom, temos que divulgar, né?
Quando peguei a carteira, fui logo olhar a foto, claro! E até que gostei.
Bom…é a minha cara e eu gosto dela rsrs…
Peguei a velha, e fui comparar.
Que surpresa!
Nem imaginava que eu estava tão diferente. Pareço outra pessoa.
Não tinha percebido até colocar lado-a-lado. E agora olho pra antiga e nem me reconheço mais.
Fiquei pensando nas diferenças, além da física.
O que mais havia mudado em mim?
Tenho medo de dizer quase tudo. Mas é o que sinto.
O que eu sonhava, sentia sobre eu mesma, pensava do mundo… Quase nada restou.
Quem somos nós com 16 anos, se não uma grande ilusão. Não entendam como algo ruim, mas ser “boba” e sonhadora aos 16, faz bem…é normal.
Naquela época…2001…eu achava que seria cantora e muito famosa. A maior do Brasil. Uma das maiores do mundo (rsrsrsrs… é tão engraçado pensar nisso!).
Eu ficava, quase o dia inteiro, trancada no quarto, ouvindo música e imaginando meu futuro!
Aliás, era meu passatempo preferido. Imaginar!
Eu tentei aprender a tocar violão, teclado, bateria…nada foi pra frente. Sinceramente, eu sou a maior preguiçosa. Isso desde antes dos 16 e até hoje.
Não corri atrás do meu sonho, ele ficou pra trás.
Culpa minha, só minha!
Achava que não bonita ou magra o suficiente (Adele e Aretha, me dão tapas diários na cara).
Com 16 anos, como sofria por causa da minha aparência. E o pior, não havia ninguém pra me dizer “menina, vc não precisa emagrecer. Precisa se AMAR”. Então eu estou dizendo isso pra foto velha!
Analisando os anos que passaram, nem tão iguais, nem tão diferentes quanto de qualquer pessoa que teve a sorte de ter uma boa família e bons amigos.
Ah! Alguns deles estão na minha vida até hoje. Não nos vemos com a frequência que gostaria, mas…é a vida!
Tenho certeza que a vida deles também tomou um rumo bem diferente do que acharam que seria aos 16!
Ainda escuto as mesmas músicas. Ainda amo cinema e moda. Não leio mais a CAPRICHO, mas fico curiosa pra saber do que ela fala agora rsrs…

Eu fico triste pela menina de 16 anos que merecia ter sido muito mais feliz do que foi, mas tenho certeza que ela ficaria muito orgulhosa de si, hoje!